Aqui serão disponibilizados títulos de documentários de indicados pelo Lama Trinle, seja por pertinência com o conteúdo que estivermos estudando na semana, ou por oferecerem conteúdo útil para reflexão.

Com nossos melhores votos,

A Sangha KPG.

Billions in Change - Official Film

Queridos Amigos,

Eu assisti há pouco este documentário que foi recomendado recentemente na página de Kalu Rimpoche no Facebook.

Está claro que a maioria dessas invenções ainda estão na fase de protótipo. As mudanças espetaculares anunciadas são ainda, em sua maioria, bons desejos projetados no futuro!

Se pedalar por uma hora possibilita gerar luz suficiente para carregar um celular, ainda há uma grande distância para resolver "todos os problemas de energia". Nem mesmo seria suficiente para pessoas pobres terem acesso à internet, uma vez que é suposto que eles necessitarão ao menos de um computador e de conexão.

A partir do estágio de alguns cabos de grafite, até o acesso a energia ilimitada, certamente também há um longo caminho a percorrer. Entre obter um copo de água potável até centenas de barcaças ao longo da costa da Califórnia também há um longo caminho pela frente.

Certamente há muitas formas "fortalecer a saúde" como cuidar bem da alimentação, fazer exercícios e descansar suficientemente. Porém uma máquina de massagem não irá substituir o funcionamento do coração!

Apesar disso, o mais notável do video é o entusiasmo na boa vontade de ajudar as pessoas a ter acesso a ao menos aos recursos básicos, entre os quais, pode-se adicionar uma boa educação!

Com meus melhores votos,

Lama Trinle

billions in change

 Imprimir  E-mail

A Preciosa Vida Humana - Quatro documentários com perspectivas modernas

Queridos Amigos,
Temos aqui quatro belos documentários que ilustram, na perspectiva da correlação do que, na pedagogia dos ensinamentos budistas, é tratado sob o título de "Preciosa Vida Humana".
Eles cobrem assuntos bem distintos mas, como eles se sobrepõem e como o mesmo professor aparece em todos eles, são apresentados em conjunto. Eles certamente irão ajudar a esclarecer algumas ideias populares sobre diferentes assuntos e podem dar um significado mais pragmático a algumas práticas Budistas, considerando-as em uma perspectiva diferente da que é vista em uma linguagem e em um contexto religioso.

1) O que é o ser humano em relação aos outros seres vivos, mais particularmente aos animais próximos a nós? Quais são as similitudes? Quais são as diferenças?
Primeiro, é claramente estabelecido que os humanos não são um tipo de seres mentais abstratos, mas são fundamentalmente parte de outra categoria biológica de seres vivos.
Segundo, a importância mais ampla da cultura advém de um cérebro mais desenvolvido.
2) Qual é a parte da genética, epigenética e cultura no comportamento e no modo de funcionamento do corpo e da mente? É claramente estabelecido que a parte da educação, desde os primeiros anos de vida, e a cultura recebida do ambiente é muito mais importante do que a determinação exageradamente atribuída aos genes.
_A partir daí: a importância da educação e da cultura recebidas e certamente também, mesmo que não enfatizado nesses videos, a importância do treinamento pessoal e voluntário que é o principal propósito da maioria das práticas Budisstas.
3) Algumas reações físicas vitais no mundo natural, como o estresse diante de ameaças à vida, podem ser, para o humano, um problema à saúde física e mental, quando se tornam crônicas. Uma das razões são que as representações mentais podem ter a capacidade de produzir os mesmos efeitos físicos que uma situação concreta.
Daí temos: a importância de um informado e construtivo treinamento da mente e do corpo.
Os Documentários: 
(Esses documentários estão disponíveis no YouTube, sob títulos diferentes, mas infelizmente estão com uma qualidade de resolução abaixo da que eles merecem).

1) Human Nature

Curto (30min) introdução geral aos assuntos por quatro professores.

 

2) The Uniqueness of Humans

Por Robert Sapolsky: Uma apresentação também curta (35min) agradável, clara e bem ilustrada.

 

3) Are Humans Just Another Primate?

Por Robert Sapolsky: é sobre o mesmo assunto do video anterior, mas apresentado em um contexto diferente. Ele toma os mesmos pontos, mas os desenvolve mais e, ao final traz 15 minutos de pertuntas e respostas. É bom assistir aos dois.

4) Stress - Portrait of a Killer

Stress NGPor Robert Sapolsky: Belo documentário sobre stress, que pode ser assistido antes dos outros videos, como uma ilustração que irá explicar em mais detalhes ou pelo menos terá esclarecido o contexto geral. 

O estresse prolongado, contínuo e excessivo e a reação a ele não apenas causa a deterioração do cérebro, mas também compromete o sistema imunológico e sua habilidade de lutar contra as doenças.
Milhares de anos atrás, nós vivíamos até morrer de fome, ou sermos envenenados ou sermos devorados por outro animal. Agora nós temos habilidade distinta para lentamente matarmos a nós mesmos em um período de 80 anos por meio de alimentos sobrecarregados de química, muito álcool e também por meio de exposição prolongada a eventos estressantes. Tudo isso é evitável, se fizermos a escolha de evitá-los.
Infelizmente, a maior parte das pessoas que realmente precisam das informações desse documentário nunca irão assisti-lo e a vasta maioria que assistir, irá ignora-lo. Apenas aquele determinados a viver uma vida de qualidade e tão longa quanto possível irão dar atenção a esse video.
Nos dias atuais, um em cada quatro de nós irá morrer em um estado de demência ou com Mal de Alzheimer. Se você quer aumentar suas chances contra esse acontecimento, então assista a esse video, preste atenção a ele, assista novamente várias vezes e invista em um programa cientificamente provado de fitness cerebral.

 

 Imprimir  E-mail

Distúrbios Mentais – Trauma Cerebral, Estresse e Ansiedade: um Documentário Sobre o Cérebro

Brain - Mental Disorders

Queridos Amigos,

Este é um documentário muito bom e interessante.
O conteúdo tem pouca relação com a apresentação e parece pertencer a uma série de palestras, porém eu não encontrei as outras partes. Depois de cinco minutos da introdução por Barbara Sahakian, há uma primeira palestra de cinco minutos sobre estresse; a partir daí, de 10'a 16'há, uma palestra que você pode pular. Então vem a palestra mais interessante, por George Lakoff, professor de ciências cognitivas em Berkeley, que vai de 16'até o fim (56'no total). Ele fala, com tranquilidade e beleza, sobre assuntos muito interessantes que nós já examinamos algumas vezes. 

As diferentes formas de funcionamento da mente e os processos subjacentes do raciocínio que estão muito distantes da objetividade que nós temos a tendência de atribuir a eles.  Ele menciona a importância das metáforas no funcionamento de nossa mente. Dando um exemplo de "relacionamentos comparados com a forma de viajar por uma estrada", "indo bem junto", "ficando preso no trânsito" etc.

Esses assuntos mereceriam exames mais detalhados de suas aplicações bem como dos processos neurológicos subjacentes. Ao examinar a origem do pensamento analógico, o professor olha para o início da infância, quando o pequeno humano observa alguns fatos materiais como "mais é para cima"; "menos, ou diminuição, é para baixo". Todavia, eu penso, a distinção deveria ser feita entre "metáforas", que são transposições ou relações em contextos diferentes, e "transposições" de ideias vindas da observação de relações materiais no campo psicológico.

Metáforas podem ilustrar relações pertinentes e, assim, ajudar a entender melhor os diferentes aspectos de uma situação, ou podem levar a conclusões falsas se a metáfora é inapropriada, uma vez que sua escolha também depende de alguns pressupostos. Transposições de fatos materiais para o campo psicológico é frequentemente mais problemático. Sua conclusão prematura é em geral, como o professor menciona, profundamente integrada como pressupostos factuais inquestionáveis em um raciocínio que é, assim, distorcido.

Portanto, a variação do precedente "mais é melhor" nem sempre é verdade. Outros elementos precisam ser examinados. Há também um encontro frequente: "Perto é fácil de acessar, logo, tem pouco valor. O que tem valor precisa ser caro, estar distante e difícil de acessar". Esse pressuposto no raciocínio, geralmente inconsciente e frequentemente falso, leva a conclusões falsas e essas serão a base de definição de objetivos e atividades que não trarão resultados em conformidade com as expectativas. 

Leis da Psicologia são diferentes de leis materiais que são mais facilmente acessíveis, mesmo para uma criança. É importante estar consciente desses pressupostos em nosso raciocínio e verificar se as metáforas são realmente apropriadas e se as transposições de fatos válidos no mundo material não são inadequadas, ou mesmo falsas, no domínio psicológico.

De uma certa maneira, isso tem uma forte relação com a questão feita no último domingo sobre a necessidade de compreender, o quanto possível, as causas e condições para o surgimento de um fenômeno, mas também como ele vai se transformar no futuro, não apenas com base na aparência momentânea! 

Com meus melhores votos,

Lama Trinle

 Imprimir  E-mail

Mais artigos...