76 - Contemplação 47

 Tradução: Letícia Bortolon
 Duração: 1h25min
 Índice Geral: clique aqui

Clique no player abaixo para ouvir diretamente no site ou no link para fazer o download do arquivo.


 Contemplação 47 - A paramita da ética

Aplicar o conceito de método contemplativo e engajado de treinamento para todas as paramitas que se seguem.

A seguir eu devo treinar na paramita da ética. Existem três tipos de ética: a ética que impede a conduta incorreta, a ética que reúne as qualidades virtuosas e a ética que beneficia todos os seres.

1. A ética que impede a conduta incorreta: em geral eu devo evitar todas as ações que são obviamente erradas, como as dez ações não-virtuosas. Em particular, eu não devo transgredir quaisquer preceitos assumidos, como os votos dos leigos, dos noviços, os votos monásticos, o voto do treinamento do bodhisattva ou os compromissos do mantra secreto. Resumindo, eu evitarei tudo que não está de acordo com os sutras e os comentários. Eu devo treinar isso imediatamente!
2. A ética que reúne as qualidades virtuosas: sem me limitar a apenas um tipo de ação virtuosa, eu treinarei constantemente em tudo que está incluído nas seis perfeições. De agora em diante, eu praticarei isso o tanto quanto for possível.
3. A ética que beneficia a todos os seres: Pense: eu vou realizar o bem dos seres dando a eles os diferentes tipos de felicidade e virtude. De agora em diante, eu vou estabelecer os seres na felicidade e no bem o quanto eu for capaz e seja possível.

Impedir a conduta incorreta não é algo que possa ser adiado. Assim que eu aprender que uma conduta é incorreta, eu devo interrompê-la e evitá-la. De dois futuros possíveis, apenas um ocorrerá. Portanto, eu devo me aplicar o tanto quanto eu puder. Se eu não praticar agora, estarei implicitamente consentindo que me torne apenas um objeto das preces de outras pessoas. Se um bodhisattva não age para o benefício dos outros, isso é a maior de todas as faltas! Por isso eu preciso cultivar a ética de alcançar o benefício dos outros. Eu devo amadurecer a minha própria mente para então ajudar os outros, eu preciso praticar ações virtuosas. Não basta me livrar das minhas falhas, mas, como base inicial, isso é importante para a ética que impede a conduta incorreta. Sem esta base, as outras duas não produzirão o resultado adequado.

 Imprimir  E-mail