Lama Wangdu

Lama Karma Wangdu (Bruno Vichi) nasceu em São Paulo, capital, em 1974. Formou-se em direito pela PUC/SP, em 1997, concluindo especialização e mestrado em direito público. Trabalhou como professor e advogado em São Paulo e Brasília. Também estudou antropologia na UnB. Durante os anos de 2004 a 2007 fez formação em psicanálise clínica e exerceu a atividade até 2010.

Ingressou sua trajetória no Budismo em 2004, tendo tomado refúgio com Lama Trinle Kunkhyab e Lama Sonam Sherpa no ano seguinte. Desde então, exerceu atividades administrativas no KPG, entre os anos de 2005 a 2010, estuda e pratica o dharma sob a orientação de seus lamas. Durante esses anos, colaborou com a organização da vinda de grandes mestres do Budismo Tibetano à Brasília, realizou estudos e traduções de textos do dharma, bem como contribui para a organização do primeiro retiro tradicional de três anos da Linhagem Shangpa no Brasil. Além disso, recebeu ensinamentos sobre a prática de mahamudra de Mingyur Rinpoche, em São Paulo.

Em 2008 e 2009 realizou peregrinações à lugares sagrados na Índia, Sikkim e Nepal, encontrou mestres das linhagens Shangpa e Karma Kagyu, tendo recebido ciclos de ensinamentos e iniciações de SS. 17º Karmapa, S.E. Tai Situ Rinpoche e Kyabje Kalu Rinpoche. Durante os anos de 2010 a 2013 realizou o tradicional retiro de 3 anos, sob a orientação espiritual de Kyabje Kalu Rinpoche. Seguindo a orientação de seus mestres de retiro Lama Trinle e Lama Sonam, e com a autorização expressa de Kyabje Kalu Rinpoche, transmite os ensinamentos do dharma.


Lama Wangdu – Ensinamentos em áudio

Taranatha – A Essência da Ambrosia

Jetsun Taranatha foi um grande mestre erudito tibetano que viveu entre os anos de 1575 e 1634. O livro que iremos estudar, pertence à categoria de literatura chamada estágios do caminho (lam rim, em tibetano) e consiste na apresentação de um guia para meditadores, organizado em ‘sessões de contemplação’.  A simplicidade e a objetividade do material é refletido no título A Essência da Ambrosia. Taranatha destilou a riqueza do Mahayana e a arranjou de forma a facilitar a prática.

Cada um das contemplações contidas no livro (em inglês) teve sua tradução para o português cuidadosamente revisada a partir do texto original em tibetano. O texto está disponível para download gratuito (clique aqui) e a versão impressa pode ser adquirida na lojinha do KPG.


Retiro de Tara Verde

Durante três dias em novembro de 2019, Lama Wangdu ofereceu ensinamentos não só sobre todos os detalhes da prática de Tara Verde, mas também sobre o Buda Shakyamuni, seus principais ensinamentos, os giros da roda do Dharma, os Tantras e tantos outros conteúdos preciosos.

Que tudo o que foi compartilhado possa beneficiar muitos seres e que os participantes sigam estudando e praticando a Sadhana de Tara Verde com afinco.


Dordje Chang Tungma

Que em todos os meus nascimentos, possa eu não estar separado do Perfeito Lama, usufruir da glória do Dharma, realizar completamente os caminhos e as terras e atingir rapidamente o estado de Dordje Chang.

Neste ciclo de ensinamentos ocorrido em setembro e outubro de 2018, tivemos a oportunidade de estudar e praticar a prece a Dordje Tchang Tungma. Embora nos seja bastante familiar, pois é feita todos os domingos antes da meditação, e de ser bastante curta, há muito para aprendermos sobre ela, pois é uma prece bastante concentrada, sendo, ao mesmo tempo, profunda e abrangente.

O estudo foi feito a partir do texto em tibetano e cada verso foi analisado em detalhe: desde a tomada de refúgio até a dedicatória.

Bons estudos!


Shine – A prática da calma mental

Em nossa época das cinco degradações, praticar inicialmente a tranqüilidade da mente é um ponto muito importante para aqueles que, como eu, aspiram a orientar sua mente para a meditação.
Venerável Dechung Rimpoche

Nesta seção temos os ensinamentos transmitidos pelos Lamas do KPG sobre o tema Shine. O material de referência usado nos ensinamentos é o manual A Meditação, que contém o capítulo Shine – Sobre o Caminho da Calma Mental, além de textos sobre o tema escritos por grandes mestres: Deshung Rimpoche (A Tocha do Caminho da Liberação); Bokar Rimpoche (A Porta do Sentido Definitivo); Kalu Rimpoche (O Excelente Caminho Seguido pelos Afortunados). O material encontra-se disponível no site do KPG para dowlnoad gratuito (clique aqui). A versão impressa pode ser adquirida diretamente no KPG.

Registros do Retiro conduzido pelo Lama Wangdu no KPG em março de 2018

Registros do Retiro conduzido pelo Lama Wangdu no KPG em abril de 2015


Lodjong – O Treinamento da Mente em Sete Pontos

Registros do retiro conduzido por Lama Wangdu em outubro de 2017, no KPG.

Na língua tibetana a sílaba  LO significa mente, mais especificamente a mente pensante indomável. JONG significa treinar, purificar ou refinar ou seja utilizar a meditação para transformar e pacificar a mente subjugando o auto apego e liberando-nos do sofrimento.

Com a ajuda do Lojong, reconhecemos que nosso egocentrismo é uma tendência habitual e se manifesta nos mínimos pensamentos e ações. Essa tendência influencia tudo o que fazemos, mesmo o chamado comportamento bem-intencionado. É uma prática muito pragmática e realista.

Os princípios nos fornecem um método para trabalhar com nossas mentes, usando tanto a prática formal de meditação quanto os eventos cotidianos como um meio de Despertar fazendo descobrir em nós mesmos um grande amor e compaixão.


Refúgio e Bodhicitta

Registros do Seminário realizado no KPG em junho de 2017


Gampopa – A Preciosa Guirlanda do Caminho Supremo

É com alegria que iniciaremos o estudo do texto de As Instruções de Gampopa: A Preciosa Guirlanda do Caminho Supremo, por sugestão e sob orientação do nosso querido Lama Trinle. A escolha tem um grande significado para nós. Como o próprio Gampopa disse, pouco antes de sua morte: “No futuro, aqueles que pensarem, ‘Alas, eu não pude encontrá-lo’, deverão simplesmente estudar e praticar os textos que compus: A preciosa guirlanda do caminho supremo e O precioso ornamento da liberação e outros. Isso será o mesmo que encontrar-me pessoalmente; não há nenhuma diferença em particular. Aqueles que estiverem encontrando dificuldades de compreensão e prática do dharma pensem em mim e supliquem com devoção. As bênçãos surgirão naturalmente”.

Em seguida, Gampopa destacou: “Muitas coisas ruins podem acontecer com os seres sencientes e é difícil beneficiá-los. Não faça esforços para construir assentos do dharma, imagens, estupas e daí por diante. Praticar o dharma corretamente , de acordo com os ensinamentos é o verdadeiro assento, a vida e a liberação dos lamas”.

Gampopa viveu ao longo dos séculos XI e XII, foi casado e teve dois filhos. Subitamente a vida levou toda a sua família e no leito de morte de sua esposa ele prometeu dedicar sua vida à prática do dharma. Aos vinte e seis anos tomou a ordenação completa de monge e recebeu o nome de Sonam Rinchen. Gampopa seguiu a tradição Kadampa, originária do mestre Atisha, e durante o seu percurso de prática tornou-se o principal discípulo do grande yogi Milarepa, aluno do tradutor Marpa, detentor da linhagens de prática de Naropa e Tilopa.

Também merece destaque sua relevância para a gloriosa linhagem Shangpa. De acordo com a autobiografia do grande Mokchokpa, jóia da Gloriosa Shangpa: “Depois da morte de Khyungpo Neljor, passei dois anos em retiro solitário. Então, para esclarecer algumas dúvidas da minha prática, eu parti para encontrar Lama Gampopa, tendo-o encontrado numa caverna. Lama Gampopa estendeu seus braços e colocou uma kata branca em minhas mãos. Deixando seu bambu de caminhada no chão, ele se dirigiu a mim e disse: “Você é meu discípulo e nós fomos mestres, um do outro, por muitas vidas. Mas essa é a primeira vez que nos encontramos nessa vida. Com lágrimas nos olhos ele cantou um canto vajra (…)”.

Ao longo dos nossos estudos utilizaremos como referência os comentários do nosso querido Khempo Karthar Rinpoche, que visitou nosso Centro de Dharma em Brasília/DF – Kagyu Pende Gyamtso, em 2008. Dedicaremos nossa prática à longa vida de Khenpo Khartar Rimpoche e dedicaremos todos os méritos acumulados por nossa conduta de estudo e prática ao nosso querido mestre Khyabje Kalu Rinpoche. Que sua atividade possa florescer em sua plenitude para o benefício de todos os seres sencientes, sob os auspícios das dakinis de sabedoria da Gloriosa Shangpa.

Lama Wangdu


Retiro de Tara Branca

Nas palavras de Khenpo Karthar Rinpoche “a prática de Tara é extremamente profunda, porque a natureza essencial de Tara é o conhecimento primordial, de tempos sem princípio. Tara Branca foi a principal prática de divindade de muitos estudiosos budistas conhecidos e siddhas na Índia, que se referem a ela como “aquela que encarna todos”, que significa “aquele que realiza uma, realiza todas”.

“A prática de Tara Branca desempenhou um papel vital na vida de grandes mestres como Atisha, Gampopa e Jamgon Kongtrul, o Grande, e até mesmo em nosso próprio tempo, ela tem sido crucial na vida de Kalu Rinpoche, Bokar Rinpoche e Khenpo Karthar Rinpoche, dentre outros. Além disso, ela é acolhida por todas as quatro escolas do budismo tibetano, cada uma das quais mantendo variações, a partir da mesma linhagem original. Pelo fato de muitas pessoas terem alcançado a realizações e siddhis por meio desta prática, Khenpo Karthar Rinpoche lembra-nos repetidamente nestes ensinamentos que “a prática de Tara Branca pode conduzir-nos ao completo despertar”. Poderia haver recomendação melhor do que esta?” (Karma Sonam Drolma)

Nos dias 17 e 18 de Junho de 2016 tivemos a oportunidade de receber as instruções sobre Tara Branca e sobre como realizar a prática em um retiro curto realizado no KPG, coordenado pelo Lama Wangdu. Compartilhamos aqui os arquivos com as gravações feitas durante esse encontro.


Retiro de Tchenrezig, o Buda da Compaixão

Nas palavras do precedente Kyabje Kalu Rinpoche, em Bruxelas, 1984, “Tchenrezig abre a possibilidade de um caminho mais fácil e mais rápido. Na maioria das vezes, vocês estão pouco inclinados a acreditar nisso. Vocês pensam que existe alguma coisa superior que lhes escondemos! Entretanto, não se trata de uma opinião pessoal. O Buda, assim como Padmasambava, reafirmaram várias vezes, que a via de Tchenrezig era a melhor e mais benéfica.”

No retiro conduzido por Lama Wangdu em agosto de 2015 no KPG, tivemos a oportunidade de estudar e realizar a prática de Tchenrezig, o Buda da compaixão. Lama Wangdu utlizou o texto de ensinamentos de Kyabje Kalu Rinpoche e o livro Tchenrezi, o Senhor da Grande Compaixão, do mestre Bokar Rinpoche.


O Ornamento da Preciosa Liberação

O livro O Ornamento da Preciosa Liberaçãode Gampopa Sonam Rinchen é uma obra lamrim (caminho progressivo, em Tibetano) e por isso se caracteriza por conter o Ensinamento do Buda de forma sistematizada, facilitando o estudo e a prática ocorram de forma gradual. Por orientação pessoal do I Kalu Rimpoche, O Ornamento da Preciosa Liberação é a principal obra de referência para os estudos do Dharma no KPG. Trata-se de um texto completo que proporciona tanto a visão geral do caminho a ser percorrido pelos praticantes, como os detalhes de cada etapa desse caminho. Por essas características, o livro de Gampopa foi escolhido para ser o eixo do retiro conduzido por Lama Wangdu em junho de 2015, no KPG.