Taranatha – A Essência da Ambrosia 15 – Contemplações 22 a 25

 

Os ensinamentos de hoje, tivemos ensinamentos e comentários sobre as contemplações 22 a 25 que iniciam as meditações sobre os sofrimento do reino dos humanos.

 


PARTE II

Treinamento nos Estágios Comuns para a Pessoa Capacidade Mediana

Esta parte tem duas seções: as causas e os resultados da existência cíclica (Contemplações 22-32) e as causas e resultados da liberação (Contemplação 33). A primeira seção é dividida em duas subseções: contemplações no sofrimento resultante da existência cíclica (Contemplações 22-31) e tipos de origem (Contemplação 32). As contemplações no sofrimento resultante da existência cíclica estão divididas em contemplação sobre o tormento dos reinos elevados (Capítulo 5) e contemplações no sofrimento da existência cíclica em geral (Capítulo 6).

CAPÍTULO 5 – O Tormento dos Reinos Elevados

Contemplação 22

O Sofrimento do Nascimento

Recite uma versão expandida da homenagem, oferendas e confissão. Depois faça a oferenda da prece de sete ramos e tome refúgio. Para a contemplação comece refletindo:

Eu tenho considerado as possibilidades de renascer como um dos seis tipos de seres através do poder do carma e agora estou familiarizado com o sofrimento que acompanha o renascimento nos reinos inferiores. Se eu renascer humano, então eu seria feliz? A resposta é não, eu não seria.

Para a maioria, os humanos nascem do útero. Durante os nove meses que o feto permanence no útero ele constantemente experimenta a angústia do medo, a angústia de viver na escuridão e a angústia dos odores desagradáveis.

Quando a mãe está com fome, o feto sente como se estivesse suspenso sobre um abismo. Quando ela está cheia, o feto sente como se estivesse sendo esmagado por uma montanha. Quando a mãe absorve alimento ou bebida quente o feto sente como se estivesse sendo fervido em água. Quando ela absorve alimento ou bebida fria, ele sente como se estivesse sendo congelado em um iceberg.

Quanto o bebê está nascendo ele também se sente angustiado: enquanto está sendo expelido do útero, ele sente como se estivesse sendo espremido entre dois pedaços de madeira em uma prensa de espremer gergelim. Todas as suas juntas parecem ter sido deslocadas e esmagadas. Logo após o nascimento, tudo que ele toca parece áspero. Mesmo que ele esteja envolvido na mais delicada seda, a sensação é de ser jogado em um fosso cheio de espinhos.

Quando alguém segura o bebê ele se sente miserável, como um pequeno pássaro sendo carregado por um falcão.

Eu não me lembro como é nascer. Se me lembrasse eu não precisaria ser convencido. Apenas contemplar o sofrimento do nascimento em si me faria perder completamente o interesse em renascer humano.

Eu preciso de uma prática espiritual que me permita escapar do poder do carma e conseqüentemente dos renascimentos da existência cíclica. Enquanto o sofrimento de renascer a partir de um útero como ser humano é intenso, há também sofrimento no renascimento em qualquer um dos três reinos. Da mesma forma não importa o tipo de ser em que se tenha renascimento, existe sofrimento. Qualquer situação na qual se tenha renascimento, existe sofrimento.

Renascer envolve cinco tipos sofrimento:

  1. O processo de nascimento em si é angustiante: é acompanhado de sensações desconfortáveis intensas.
  2. O nascimento envolve aceitar uma situação negativa: o fato de se plantar sementes para o surgimento e o desenvolvimento de emoções aflitivas,
  3. O nascimento é a base para sofrimentos futuros: do nascimento surgem mais sofrimentos como envelhecimento, doença e morte.
  4. O nascimento é a base das emoções aflitivas: uma vez que se tenha nascido, quando encontramos condições desagradáveis muitas emoções aflitivas surgem. Baseado nelas você acumula muito carma.
  5. O nascimento envolve o sofrimento da morte inevitável: no momento que se nasce se começa a morrer, instante a instante.

Assim nascimento é sofrimento.

Contemplação 23

O Sofrimento do Envelhecimento

Assim humanos experimentam o sofrimento do envelhecimento. Quando eu envelhecer eu experimentarei cinco tipos de sofrimentos da deterioração:

  1. Deterioração da aparência: minha cor saudável e radiante vai diminuir. Minha aparência vai deixar de ser atrativa e surgirão pontos escuros. Minha face vai se tornar pálida e o meu cabelo branco como uma flor “trawa”. Todos os meus sentidos terão sua acuidade diminuída.
  2. Deterioração da forma: meus dentes irão cair. Minha postura vai se curvar, meus braços e pernas vão desenvolver artrite, meus músculos vão se encurtar e minha pele perderá o vigor. Minha face se encherá de rugas como uma almofada velha e será desagradável de se olhar.
  3. Deterioração da força: para eu ficar de pé eu precisarei usar os quatro membros.Quando eu caminhar eu terei instabilidade. Quando me sentar será como cortar a corda que sustenta um saco de sal. Quando eu falar minha voz será trêmula.
  4. Deterioração das faculdades sensoriais: meus olhos não mais enxergarão claramente. As pessoas não me levarão mais a sério.
  5. Deterioração do prazer e satisfação: eu não mais usufruirei do senso do prazer. Se eu comer pouco eu ficarei com fome, se comer muito terei indigestão e assim por diante.Eu não posso escapar do sofrimento do envelhecimento. Mesmo que eu tenha uma vida longa no final dela eu estarei velho. Com meus amigos, parentes e inimigos também será da mesma forma.

Contemplação 24

O Sofrimento da Doença

Baseado no carma prévio e em circunstâncias inesperadas ,várias doenças podem surgir. Estes são os cinco tipos de sofrimentos causados pelas doenças:

  1. Doença envolvendo a angústia física e a aflição mental: quando doente eu experimentarei o sofrimento da dor.
  2. Doença envolvendo mudanças físicas espontâneas: meus músculos perderão o vigor, minha pele vai perder o turgor e assim por diante.
  3. Eu não mais apreciarei coisas agradáveis e devo confiar nas coisas desagradáveis: alimento gostoso e outras coisas que eu costumava apreciar não serão mais prazeirosas. Ao contrário, eu terei que tomar remédios, receber injeções, e outros tipos de tratamento.
  4. Eu serei separado da minha força vital: a doença envolve o sofrimento do processo da morte e o medo da morte.
  5. A doença causa ansiedade da antecipação do sofrimento eminente da morte em si. Até que eu esteja curado este medo permanecerá comigo.Meus parentes, amigos e inimigos, na verdade todos os seres, são exatamente como eu com relação a isso.

Contemplação 25

O Sofrimento da Morte

Existem ainda mais sofrimentos compartilhados por todos os seres no reino humano. O sofrimento da morte tem cinco aspectos:

  1. Eu serei separado da riqueza das posses e prazeres.
  2. Eu serei separado da riqueza do poder e da habilidade de me defender.
  1. Eu serei separado da riqueza dos amigos e demais relacionamentos.
  2. Eu serei separado do meu bem-amado e cobiçado corpo.
  3. A morte em si é acompanhada de sofrimento e de intensa sensação de infelicidade.

Eu serei separado de todas as coisas/pessoas que eu amo e mais estimo: minha família, riqueza, mestre, empregados e amigos. Eu morrerei com o grande sofrimento de ter a minha força vital interrompida.

Se você quiser expandir esta contemplação, medite de acordo com a sessão sobre a impermanência e a morte explicada anteriormente.